03 de fevereiro de 2017
Imprimir | Indicar a um amigo Aedes contaminou 2,1 milhões em 2016 apenas no BRASIL

A previsão da tríplice epidemia se confirmou. Segundo boletim divulgado nesta quintafeira pelo Ministério da Saúde, em 2016, o Brasil conviveu com epidemias simultâneas de dengue, febre chikungunya e zika vírus. Ao todo, foram 2,175 milhões de casos de infecções, com 846 mortes.

Durante o ano, 196 pessoas morreram em razão da febre chikungunya, 14 vezes mais do que o registrado em 2015, com 14 vítimas fatais. Quando o vírus foi confirmado no País, autoridades sanitárias afirmavam que a doença trazia pouco risco de morte. O zika vírus, doença que era tida como “prima fraca” da dengue, provocou oito óbitos.

O boletim indica que a epidemia de dengue ocorreu em todas as regiões do País. Os estados mais castigados foram Minas Gerais (2.531 casos a cada 100 mil habitantes), Goiás (1.845 casos a cada 100 mil habitantes), Mato Grosso do Sul (1.684 casos a cada 100 mil habitantes) e Rio Grande do Norte (1.670 casos a cada 100 mil habitantes).

A chikungunya afetou sobretudo o Nordeste – sete de nove estados da região apresentaram níveis considerados muito altos, com incidência superior a 300 casos por cada 100 mil habitantes. No Sudeste, a maior incidência ocorreu no Rio de Janeiro, com 108 casos a cada 100 mil habitantes. A maior incidência de zika vírus, por sua vez, foi no Mato Grosso (671 casos por 100 mil), no Rio de Janeiro (414 casos por 100 mil) e na Bahia (340 por 100 mil).

No primeiro mês de 2017, o Rio Grande do Sul já confirmou um caso de zika vírus, importado, e três de dengue, também importados. Não há confirmação de casos de chikungunya. Além disso, desde o início do ano, o Brasil tem registrado casos de febre amarela, também transmitida pelo Aedes aegypti. A forma mais comum da doença, contraída na zona rural, é transmitida pelos mosquitos Haemagogus e Sabethes.

O Ministério da Saúde divulgou, na quarta-feira, novos dados a respeito da doença. Já foram notificados 857 casos suspeitos de febre amarela e 135 óbitos. Por enquanto, 149 casos foram confirmados, com 52 das mortes também já comprovadas. Até agora, o Ministério da Saúde já distribuiu 8,2 milhões de doses extras da vacina aos estados com casos suspeitos.   

A plataforma www.cuidaqui.com - vai dar orientação sobre "como proteger-se eliminando os riscos nos ralos e nos vasos sanitários" em sua casa e em seu trabalho. 



Fonte: Jornal do Comércio RS - Online Geral - p. 19 - Clipagem: 03/02/2017 - 06h20min




Deseja divulgar seu evento?

Clique aqui e preencha o formulário! É simples!





Palavras de Moacyr Scliar

Na qualidade de profissional da área da saúde, tenho a maior admiração por "O Cuidador", bela publicação editada por Marilice Costi que preenche, com sensibilidade e competência, uma lacuna: aquela representada pela necessidade de amparar os que cuidam de pessoas com limitações. Este periódico é um benefício para toda a sociedade.



Aqui outros depoimentos





SANAARTE Produtos Culturais e Serviços Ltda. - Bairro Farroupilha - Porto Alegre - Brasil - Fone: +55 51 3028.7667 - atendimento@ocuidador.com.br