08 de dezembro de 2014
Imprimir | Indicar a um amigo Times vestem a camisa contra o trabalho infantil

Times vestem a camisa contra o trabalho infantil
Sete times da série A do Campeonato Brasileiro de Futebol (Brasileirão) enfrentarão um adversário comum nas partidas da rodada deste final de semana: o trabalho infantil. Corinthians, Palmeiras, Santos, São Paulo, Cruzeiro, Sport e Coritiba aderiram à campanha para erradicação da prática, realizada pelo Ministério Público do Trabalho (MPT), e vão entrar em campo com camisas com o slogan “Trabalho Infantil não é Legal”. 
Em São Paulo, os jogadores do Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo também usarão a camiseta antes dos jogos da rodada. Corinthians e Santos se enfrentam no domingo, na Arena Corinthians. O Palmeiras joga contra o Atlético Mineiro no sábado (8), no Pacaembu. Já o São Paulo enfrenta o Vitória, no Barradão, em Salvador. 
No Paraná, o Coritiba também apoiará a inciativa no jogo contra o Fluminense, também neste sábado (8), em Curitiba. Crianças entrarão em campo segurando camisas da campanha, que serão atiradas à plateia. Uma faixa da campanha também será exibida. Durante a partida, o locutor do jogo dará informações sobre o trabalho infantil. 
Em Minas Gerais, o mascote do Cruzeiro, a raposa, divulgará o slogan contra a exploração de crianças e adolescentes. Ele vestirá a camisa da campanha antes do jogo contra o Criciúma, neste domingo (9), no Mineirão. Em Pernambuco, os jogadores do Sport entrarão em campo com a camisa, na partida contra o Flamengo, no domingo (9), na Arena Pernambuco. 
12 de outubro – A primeira ação em jogos de futebol contra o trabalho infantil aconteceu em 12 de outubro, no Rio Grande do Sul, na partida entre Internacional e Fluminense. Crianças entraram em campo com as camisetas e com uma faixa. 
Trabalho infantil – O combate ao trabalho infantil é uma das áreas de atuação do Ministério Público do Trabalho. A legislação proíbe o trabalho de crianças e adolescentes abaixo de 14 anos; entre 16 e 18 anos, o adolescente pode trabalhar com carteira assinada, desde que não seja em horário noturno e em atividades não classificadas como insalubres e perigosas.



Fonte: Ministério Público do Trabalho




Deseja divulgar seu evento?

Clique aqui e preencha o formulário! É simples!





Palavras de Moacyr Scliar

Na qualidade de profissional da área da saúde, tenho a maior admiração por "O Cuidador", bela publicação editada por Marilice Costi que preenche, com sensibilidade e competência, uma lacuna: aquela representada pela necessidade de amparar os que cuidam de pessoas com limitações. Este periódico é um benefício para toda a sociedade.



Aqui outros depoimentos





Produtos Culturais e Serviços Ltda. - Bairro Farroupilha - Porto Alegre - Brasil - Fone: +55 51 3508.8009 - [email protected]