21 de julho de 2013
Imprimir | Indicar a um amigo Cuidando com cinema em asilo em Porto Alegre. Filmes são selecionados pelos idosos. Eles comem pipocas enquanto assistem.

Não foi só o ator Robins Williams, ao encenar o filme “Patch Adams”, que descobriu que entretenimento faz bem à saúde. Em Porto Alegre, o Asilo Padre Cacique realiza sessões de cinema para alegrar seus internos. Tanto a superintendente, Cristina Pozzer, quando o professor de educação física do asilo, Luis Carlos Panhu são unânimes em afirmar, que “a Sessão Pipoca melhora o humor dos internos, principalmente daqueles que estão doentes e reduz a necessidade do uso de antidepressivos”. Uma das salas do local foi transformada em cinema, com espaços reservados para as cadeiras de roda. O filme passa em uma televisão de 44 polegadas que foi doada.


No sábado, 30 dos 150 internos assistiram a “Quem Quer Ser um Milionário?”, em total silêncio, enquanto saboreavam pipoca, cuidadosamente preparada obedecendo às dietas de sal e com a supervisão das enfermeiras para evitar engasgos. É um título por semana, explica Luis, e os espectadores são exigentes. Se não gostam, levantam e saem. Mas isto é raro, pois os filmes são selecionados pelos próprios espectadores, que recebem a programação nos painéis de avisos e escolhem aquele que desejam ver. O mais votado é apresentado ao grupo. O filme dá ao público mais chances de integração e possibilita que “mudem seus assuntos”.


Segundo Luis “é visível o resultado positivo após cada sessão de cinema”. Cristina explica que o asilo padre Cacique é uma organização não governamental sem fins lucrativos e que abriga 150 idosos, entre homens e mulheres, sendo que 40% deles não tem nenhum vínculo familiar e, por esta razão, dependem de uma relação afetiva com os funcionários e voluntários da instituição. Os internos têm todo o atendimento, começando pelo espiritual, e passando pelas áreas médica, enfermagem, fisioterapia, fonoaudiologia e oficinas, como informática, trabalhos manuais, artesanato e até roda de samba. Doações podem ser feitas através do site da entidade ou em visita pessoalmente à sede. Leite é um produto sempre bem-vindo.



Fonte: Correio do Povo Geral Pg. 17 Clipado em 15/07/2013




Deseja divulgar seu evento?

Clique aqui e preencha o formulário! É simples!





Palavras de Moacyr Scliar

Na qualidade de profissional da área da saúde, tenho a maior admiração por "O Cuidador", bela publicação editada por Marilice Costi que preenche, com sensibilidade e competência, uma lacuna: aquela representada pela necessidade de amparar os que cuidam de pessoas com limitações. Este periódico é um benefício para toda a sociedade.



Aqui outros depoimentos





Produtos Culturais e Serviços Ltda. - Bairro Farroupilha - Porto Alegre - Brasil - Fone: +55 51 3508.8009 - [email protected]