21 de maio de 2013
Imprimir | Indicar a um amigo FDA adverte grávidas a não usarem valproato para prevenção da enxaqueca durante a gestação pelo risco de reduzir QI dos bebês

O Food and Drug Administration (FDA) está alertando os profissionais de saúde e as gestantes sobre o risco do uso de medicamentos contendo valproato de sódio durante a gestação. Estes medicamentos podem causar diminuição das pontuações de QI em crianças cujas mães tomaram a medicação durante a gravidez. Portanto, essas drogas são contraindicadas (nunca devem ser usadas) em grávidas para a prevenção de enxaquecas. Produtos que contêm valproato incluem o valproato de sódio, o divalproato de sódio e o ácido valproico.

As indicações conhecidas para estes medicamentos incluem a prevenção de enxaquecas, o tratamento da epilepsia(convulsões) e o tratamento de episódios maníacos associados ao transtorno bipolar (doença maníaco-depressiva).
Além do risco de redução do QI, já é sabido que essas medicações podem causar defeitos congênitos.

"Medicamentos com valproato nunca devem ser usados em grávidas para a prevenção de enxaquecas porque agora temos ainda mais dados que mostram que os riscos para as crianças superam quaisquer benefícios de tratamento", disse Russell Katz, diretor da Division of Neurology Products do FDA’s Center for Drug Evaluation and Research. Para os seus outros usos aprovados - transtorno bipolar e convulsões - o valproato pode ter algum valor para as gestantes, mas só deve ser tomado se outros medicamentos não controlam os sintomas. As mulheres que possam vir a engravidar não devem usar o valproato a menos que seja essencial para a gestão da sua condição de saúde e todas aquelas em idade fértil que precisem tomar produtos com valproato devem usar um método contraceptivo eficaz.

Grávidas que estão em uso desta medicação devem conversar com seu profissional de saúde imediatamente. As mulheres não devem parar de tomar a medicação sem o conhecimento de seu médico, pois a interrupção abrupta do tratamento pode causar problemas de saúde sérios e potencialmente fatais para a mulher ou para o feto em desenvolvimento.

Desconhece-se se existe certo período de tempo, durante a gravidez, quando a exposição ao valproato pode resultar na diminuição do QI. As mulheres no estudo Neurodevelopmental Effects of Antiepileptic Drugs (NEAD), o qual apoia as novas orientações, foram expostas a drogas antiepilépticas durante a gravidez. A diferença na média de QI entre as crianças que haviam sido expostas ao valproato e as crianças que haviam sido expostas a outras drogas antiepilépticas variou entre 8 e 11 pontos, dependendo da droga antiepiléptica utilizada.


 NEWS.MED.BR, 2013. FDA adverte grávidas a não usarem valproato para prevenção da enxaqueca durante a gestação pelo risco de reduzir QI dos bebês. Disponível em: <http://www.news.med.br/p/pharma-news/352624/fda-adverte-gravidas-a-nao-usarem-valproato-para-prevencao-da-enxaqueca-durante-a-gestacao-pelo-risco-de-reduzir-qi-dos-bebes.htm>. Acesso em: 20 mai. 2013.



Fonte: FDA News Release, de 6 de maio de 2013




Deseja divulgar seu evento?

Clique aqui e preencha o formulário! É simples!





Palavras de Moacyr Scliar

Na qualidade de profissional da área da saúde, tenho a maior admiração por "O Cuidador", bela publicação editada por Marilice Costi que preenche, com sensibilidade e competência, uma lacuna: aquela representada pela necessidade de amparar os que cuidam de pessoas com limitações. Este periódico é um benefício para toda a sociedade.



Aqui outros depoimentos





Produtos Culturais e Serviços Ltda. - Bairro Farroupilha - Porto Alegre - Brasil - Fone: +55 51 3508.8009 - [email protected]