17 de abril de 2013
Imprimir | Indicar a um amigo Cuidado: entre psicopatas e doentes mentais existem diferenças!

Serial killer. Após a conclusão do inquérito policial, a acusação ou a defesa de Luan Barcelos da Silva poderão pedir um laudo psiquiátrico.


Enquanto a Polícia Civil trabalha para renovar a prisão temporária de Luan Barcelos da Silva, o assassino confesso de seis taxistas no Estado, que vence amanhã, especialistas de outras áreas começam a pensar o perfil do garoto de 21 anos, que chocou até mesmo psiquiatras acostumados a trabalhar em casos assim. 


Do Instituto Psiquiátrico Forense de Porto Alegre, o psiquiatra Miguel Haddad acredita que a frieza demonstrada pelo jovem depois dos crimes evidencia transtornos de personalidade. Psicopatia é a hipótese mais provável apontada pelo médico. “A medida que o tempo vai passando juntam-se informações para que se possa ter alguma ideia do porquê desse comportamento, uma pessoa explosiva, expulsa do Exército. Todos comentam a frieza com que foram cometidos os crimes, essa frieza de pessoas com transtornos de personalidade psicopática que uma das hipóteses de diagnóstico desse rapaz”, observa. 


Especialista no assunto, a psiquiatra Ana Beatriz Barbosa Silva destaca as questões da legislação brasileira no que diz respeito à punição em casos como esse. Para ela, o problema é que os psicopatas e os doentes mentais estão agrupados no Código Penal brasileiro. Mas a psicopatia, segundo ela, não se enquadra nas doenças mentais padronizadas. “Psicopatas não são débeis, tampouco apresentam sofrimento emocional. Se um criminoso psicopata for condenado e não receber tal diagnóstico, cumpre penas como presidiário comum, e permanece em celas de criminosos recuperáveis. Quando esse indivíduo sair da cadeia, a sociedade corre os mesmos riscos de antes, uma vez que os psicopatas não aprendem com os erros passados, com qualquer punição ou método de ressocialização”, alerta. 


Quando a pessoa recebe o diagnóstico de psicopatia, ela é considerada, pela lei, uma doente mental e se beneficia de um “tratamento” psiquiátrico em manicômio judiciário. “Como não há tratamento nem cura, em tese, ele deveria permanecer o resto da vida nesta instituição, mas sabemos que enganos acontecem e ele pode receber alta de uma hora para outra”, considera. Prisão venceria amanhã Ontem a polícia pediu a prorrogação da prisão temporária de Luan, que venceria amanhã. Um diagnóstico sobre o seu comportamento, no entanto, só poderá ser feito após a conclusão do inquérito policial. Será quando a acusação ou a defesa poderão solicitar o laudo de psiquiatras forenses. 


A condução de seis inquéritos separados sobre as mortes dos taxistas pode prolongar a investigação. O delegado Eduardo Finn ainda aguarda a análise das roupas do rapaz e perícias conduzidas no Uruguai – já que um dos motoristas foi encontrado morto do outro lado da fronteira. A previsão é de que o inquérito dure, pelo menos, mais 15 dias. O jovem que admitiu ter matado os taxistas deve ficar preso, pelo menos, mais 30 dias – período necessário para novas perícias e análise de provas documentais. 
Para o delegado, as impressões digitais encontradas em vários pontos não deixam dúvidas de que o rapaz é o autor dos crimes. A defesa do jovem deve tentar alegar que ele não agiu sozinho. Mas, segundo a polícia, até agora, não foi encontrado nenhum indício de que Luan tenha agido em parceria ou a mando de outras pessoas.


ANA BEATRIZ Psiquiatra, Ana Beatriz Barbosa Silva é autora do livro ‘Mentes Perigosas: O Psicopata Mora ao Lado’. 
No estudo publicado, ela destaca que quando se imagina um psicopata se pensa em um sujeito violento, com aparência de assassino, mas não. Ele pode ser uma pessoa muito comum


Quem é o psicopata? 


É o indivíduo que apresenta um transtorno de personalidade com total ausência de sentimento de culpa, arrependimento ou remorso; falta de empatia com o outro e emoções de forma geral (amor, tristeza, medo, compaixão). São frios e calculistas, mentirosos contumazes, egocêntricos, megalômanos, manipuladores, transgressores de regras e só visam o interesse próprio. São capazes de passar por cima de qualquer pessoa apenas para satisfazer seus interesses. 


É um louco? 


É muito comum as pessoas associarem psicopatia à loucura, mas é uma ideia equivocada. “Loucura” é quando a pessoa apresenta alucinações e delírios. Os esquizofrênicos vivem numa “realidade paralela”, e por isso, não têm noção do que fazem. Já os psicopatas sabem exatamente que estão infringindo regras e que a vítima está sofrendo. 


Todos são serial killers? 


Isso também é um grande equívoco. Somente uma pequena parcela dos psicopatas é um assassino em série. Existem níveis variados de psicopatia: leve, moderada e grave. O psicopata leve (a maioria) é aquele que vive de golpes, roubos, que engorda ilicitamente suas contas bancárias com o dinheiro público. Esses tipos estão disfarçados de líderes religiosos, bons políticos, executivos bem-sucedidos, bons amigos... Eles podem arruinar empresas, destruir lares, dar “rasteiras” nos colegas de trabalho, se promover à custa dos outros, mas não sujam suas mãos de sangue. Geralmente são charmosos, sedutores, inteligentes, aparentam ser pessoas “do bem”, possuem grande poder de persuasão e habilidade para enganar quem quer que seja. Estão do lado de fora das grades, convivendo com todos nós, sem levantar suspeitas de quem realmente são. Outros, de fato, são assassinos ou até serial killers e matam tal qual feras predadoras. 


Como reconhecer um? 


Não é tarefa fácil. A maioria não tem aparência de mau. Até os profissionais da área médica e psicológica podem ser facilmente enganados por eles, eles representam muitíssimo bem. Ter cautela é sempre importante quando não se conhece alguém ainda muito bem. Checar seus hábitos, saber um pouco do seu passado, ficar atento ao joguinho “do coitadinho”. Ao identificar um deles ou perceber que há algo de estranho no ar, alguns cuidados são importantes, mas o essencial é tomar distância. 


A partir de que idade é possível diagnosticar um? 


A medicina só pode dar o diagnóstico a partir dos 18 anos. Mas ninguém se transforma em psicopata de um dia para o outro, nasce psicopata. Assim, fica claro que uma criança e um adolescente também apresentam condutas maldosas ou são genuinamente perversos. Isso se percebe nos maus-tratos com os irmãos, coleguinhas e animais, nas mentiras, roubos de pertences dos outros e na falta de afeto. 


Psicopatia tem cura? 


Tratar de um psicopata é uma luta inglória, pois não há como mudar sua maneira de ver e sentir o mundo. Psicopatia é um modo de ser.



Fonte: Metro Porto Alegre | Pág. 3




Deseja divulgar seu evento?

Clique aqui e preencha o formulário! É simples!





Palavras de Moacyr Scliar

Na qualidade de profissional da área da saúde, tenho a maior admiração por "O Cuidador", bela publicação editada por Marilice Costi que preenche, com sensibilidade e competência, uma lacuna: aquela representada pela necessidade de amparar os que cuidam de pessoas com limitações. Este periódico é um benefício para toda a sociedade.



Aqui outros depoimentos





Produtos Culturais e Serviços Ltda. - Bairro Farroupilha - Porto Alegre - Brasil - Fone: +55 51 3508.8009 - [email protected]