26 de outubro de 2011
Imprimir | Indicar a um amigo Cuidando das finanças e da cidade

- por Roberto Bertoncini

A Capital gaúcha está passando por um choque de gestão. Através da implantação de planos, programas e projetos integrados, Porto Alegre se moderniza e projeta um futuro ainda mais promissor. Focada nas demandas do presente e nas necessidades futuras, a prefeitura investe na solução de problemas crônicos das grandes metrópoles, como infraestrutura, mobilidade urbana, acessibilidade, saúde e meio ambiente e desenvolve programas sociais voltados para quem mais precisa. E tudo feito com 100% de transparência, com o contribuinte participando ou acompanhando todo o processo, desde a elaboração e tomada de decisão até a aplicação dos recursos e ritmo dos projetos. Para chegar ao nível de desenvolvimento que todos pretendemos, estão programados em 2011 investimentos de R$ 668 milhões, incluindo obras preparatórias à Copa do Mundo 2014, o Programa Porto Alegre + Luz e o Projeto Integrado Socioambiental (Pisa), além do cumprimento das demandas do Orçamento Participativo. Diversas licitações e novas contratações foram feitas ao longo do ano, ao mesmo tempo em que dávamos andamento às obras já licitadas. Até o final de setembro já tinham sido liquidados mais de R$ 200 milhões em investimentos e a projeção é que outro tanto seja realizado no último trimestre. Somente o Orçamento de 2011, que está em execução, prevê R$ 4,1 bilhões em recursos. O montante deve-se em parte às operações de crédito e financiamento para as obras da Copa e as mais de 500 demandas, entre obras e serviços do OP atuais e também algumas referentes a 2010, com valores na ordem de R$ 260 milhões, o maior da história no OP.

Porto Alegre se destaca como um dos poucos municípios brasileiros a aplicar acima dos limites constitucionais mínimos previstos nas áreas de Educação e Saúde. No ensino, o percentual mínimo é de 25%, e a prefeitura está aplicando 26,18% (R$ 600 milhões). Na Saúde, o volume de recursos é de R$ 423 milhões, representando 18,78% da receita (percentual constitucional de 15%). É assim, qualificando o gasto público para garantir mais e melhores serviços, que a prefeitura busca oferecer sua contribuição ao movimento “Porto Alegre: Eu Curto, Eu Cuido”, que, mais do que uma campanha é uma iniciativa que estimula todos os porto-alegrenses a transformar seu amor pela nossa Capital em atitudes construtivas para uma cidade melhor.


Secretário municipal da Fazenda



Fonte: Jornal do Comércio - Opinião | Pág. 4




Deseja divulgar seu evento?

Clique aqui e preencha o formulário! É simples!





Palavras de Moacyr Scliar

Na qualidade de profissional da área da saúde, tenho a maior admiração por "O Cuidador", bela publicação editada por Marilice Costi que preenche, com sensibilidade e competência, uma lacuna: aquela representada pela necessidade de amparar os que cuidam de pessoas com limitações. Este periódico é um benefício para toda a sociedade.



Aqui outros depoimentos





Produtos Culturais e Serviços Ltda. - Bairro Farroupilha - Porto Alegre - Brasil - Fone: +55 51 3508.8009 - [email protected]